Colar de Âmbar - Usar ou Não


Ainda pouco conhecido no Brasil, o colar de âmbar báltico possui propriedades analgésicas, relaxantes e anti-inflamatórias.

O âmbar é uma resina vegetal, que tornou-se um fóssil de milhões de anos, rica em ácido succínico. Estudos afirmam que esse composto químico fortalece o sistema imunológico, estimula o sistema nervoso e melhora a atividade metabólica

As propriedades do colar só valem se as pedras forem da área do Báltico. Cuidado com imitações! Há como checar a procedência.

Não há estudo que comprove a eficácia do uso do colar para aliviar a dor do nascimento dos dentes do bebê. Porém, muitas mães que utilizaram garantem que ele funciona! O colar de âmbar é muito utilizado na Europa pela Medicina Natural na fase de dentição aliviando a inflamação das gengivas, a febre e os desconfortos causados.

É possível encontrar o colar em diferentes tonalidades, das mais claras às mais escuras ou mistas. Isso não muda em nada suas propriedades. A escolha é apenas questão de gosto.

Ouvi falar desse colar pela primeira vez quando estava grávida e comprei.

Assim que percebi os primeiros sinais de que os dentinhos da minha filha estavam prestes a nascer aos 4 meses, comecei a utilizá-lo e de fato percebi diferença.

Antes de usar o colar, ela estava se alimentando mal. Parecia que tinha fome, mas desistia de comer logo nas primeiras colheradas.

Com o uso do colar, ela passou a comer melhor e ficou menos irritada.

Sempre retiro a peça para tomar banho e dormir e fico atenta enquanto minha filha está utilizando o colar.

Como mãe, eu uso e aprovo, mas claro, que deve-se tomar alguns cuidados.

Cuidados

- O colar deve medir entre 32cm e 36cm e não deve ficar apertado ou frouxo

- O fio deve ter um nó entre cada pedrinha, pois, se arrebentar, apenas 1 cairá

- O fecho deve ser de rosquear, dessa forma, o bebê não conseguirá abri-lo

- É recomendado retirar o colar durante o banho para evitar o desgaste do cordão

- É recomendado retirar o colar para dormir para evitar risco de sufocamento

Há ainda a alternativa de pulseiras de âmbar para usar no braço ou na perna, mas há controvérsias, devido a possibilidade da criança levar o objeto à boca.

É importante manter o colar em contato com a pele do bebê, portanto, nada de usar por cima da roupa.

Já vi várias pessoas se aproximarem da minha filha e verem o colar por baixo da roupa e falarem "ah, que bonitinha, está de colar" e arrumam o colar para cima da roupa, sem saber para que que serve de fato essa peça. Quando explico e arrumo novamente o colar para baixo da roupa, as pessoas se surpreendem. Quase ninguém conhece o âmbar.

Somente as pedras do Báltico possuem essa características. Evite imitações e verifique a autenticidade do produto.

No Brasil nesse momento (setembro/2017) o valor médio do colar é de R$ 90,00 (infelizmente, não é muito barato por ser um produto importado)

Se for muito barato, desconfie e verifique a procedência.

Teste de autenticidade

- A peça deve ser morna ao toque. se for fria, pode ser de vidro

- Coloque 2 gotas de acetona ou álcool em uma conta do colar. Se a cor for alterada, se ficar viscosa ou se a peça ficar pegajosa, não é âmbar

- Misture um pouco de sal em um duas medidas de água e dissolva (proporção 1 pra 2). Coloque o colar, se boiar, é verdadeiro

Se optar por usar o colar ou pulseira, tome os devidos cuidados e fique atenta enquanto seu filho estiver utilizando a peça. Se o bebê se irritar e tentar puxar e tirar a peça, talvez seja melhorar repensar o uso e buscar outras alternativas para aliviar os incômodos do nascimento dos dentinhos.

#colardeâmbar #colarambar #aliviardordedentebebê #oqueécolardeâmbar #podermedicinalcolarambar

0 visualização

ENTRE EM CONTATO

Raquel Freitas

Baby Planner | Assessora Materna

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Pinterest Icon
  • White YouTube Icon

© Todos os Direitos Reservados